Santa Catarina Moda Contemporânea

6 04 2009

Detalhes - SCMC 2009 - Fotos Divulgação

Aconteceu entre os dias 21 e 22 de Março o SCMC, Santa Catarina Moda Contemporânea, uma iniciativa que une os novos criadores – estudantes universitários – de Santa Catarina à algumas das grandes empresas do Estado, com o propósito principal de fortalecer a imagem e o pontecial criativo da região. O projeto envolve uma seleção que começa nas faculdades de moda, que indicam os alunos que serão selecionados e supervisionados por profissionais como o estilista Mario Queiroz. Daí durante um ano grupos de 3 – 4 alunos se inserem (em no mínimo 2 visitas mensais) nas empresas que integram o projetam e realizam assim as coleções que são desfiladas no evento final, como é chamado o desfile que ocorreu no mês passado em Balneário Camboriú.

Aqui ficam algumas imagens de detalhes dos 16 desfiles apresentados no SCMC, inclusive da interessante coleção de pratos da marca Oxford. Participaram dessa edição indústrias como Hering, Hoepcke, Marisol, Renaux e Tecnoblu, ao lado de universidades como Udesc, Univali, Uniasselvi e os cursos técnicos do Senai SC.

Para ver a cobertura completa e todo o conceito desse projeto, acessa o site.

Ah, já abriram as inscrições para a próxima edição, mas só para os estudantes de Vestuário, Moda e Design do Estado de Santa Catarina. Quem puder, aproveite!

Anúncios




Fashion Rio: Começando por quem tá começando!

16 01 2009

Pra iniciar esse blog de uma vez por todas (mesmo sem um layout fechado), nada melhor do que essa época: acontecem agora as duas maiores semanas de moda desse nosso querido país (Fashion Rio e SãoPauloFashionWeek), então não faltarão coisas interessantes – ou não – para postar por aqui. Como dessa vez me encontro na parte ao norte do país e não poderei nem correr pelos corredores da Bienal trabalhando, ficarei por aqui gastando horas em fotos, vídeos e blogs por aí, querendo entender o que se passa nessas muitas mentes que desfilam, sejam elas criativas ou não.

Entrando nesse clima de “beginning”, nada melhor do que prestigiar quem também tá metendo a cara no mercado e nas passarelas, e o Fashion Rio sem dúvida é um evento que aposta em espaços para a nova geração, pois dentro do line-up do evento  já existem dois segmentos para novos criadores.

O primeiro segmento, intitulado de Novos Criadores, é formado por (4) marcas convidadas pelo próprio evento e que já parecerem ter uma estrutura mais organizada: são elas Koolture, Filhas de Gaia, Giulia Borges e Homem de Barro.

Já o segundo espaço, o Rio Moda Hype, citado como o evento mais importante de inclusão de novos talentos no Brasil pela revista-referências Collezioni, é um concurso com inscrições semestrais e que dá como prêmio um espaço para desfilar na semana do rio. Nesse evento são 12 marcas que fazem parte desse ótimo projeto criado por Fernando Molinari e Robert Guimarães, diretores do Inbracultmode (Instituto Brasileiro de Cultura, Moda e Design), nome atualmente por trás do blog Roda da Moda e da famosa Babilônia Feira Hype, o primeiro projeto da dupla e que é hoje a feira mais bacana do Rio e especializada em lançar novas marcas.

Mas sim, o que essas marcas todas mostraram afinal? Já que amanhã ainda tem Moda Hype, vamos por partes. No segmento do próprio FashionRio, a Koolture fez retrospectiva (?)(precisava?), as Filhas de Gaia viram uns vitrais de igreja mas não saíram do pastiche do pastiche-oitentista que para elas é ‘trangressão chic’ e a Homem de Barro pensou até bem na fofura contra a guerra, mas não empolgou.

Bom, quem se colocou mesmo foi a estilista Giulia Borges. Quando ouvi no “compacto” do GNT que a coleção era “índios vs. cowboys”, admito que achei um puta clichê, mas vendo o desfile rapidamente, senti que a coisa era interessante e coerente. Não sei se foi a trilha com um cover de “Heart it Races” (por Dr. Dog) do Architechture in Helsinki que descobri com ela, mas dei uma olhada no desfile completo e agora admito outra coisa: Giulia Borges sabe fazer uma coleção cool e bem amarrada.

Gosto muito das proporções, da construção de volumes, da modelagem bem trabalhada que varia entre amplos, retos e blusados, mas fica bem alinhada pela vontade de passar uma mensagem sólida. Acho que Giulia talvez exagerou nos brincos e acreditou em estampas similares e sem muita definição visual, mas acertou em cheio nos tricôs, na proporção de calça e short e no conjunto meia-listrada e bota, que pra mim é um dos sapatos mais bacanas desse inverno à carioca, apesar de Giulia Borges ser capixaba.

Foto Silvia Borello - erikapalomino.com.brFoto Marcio Madeira - fashionrio.com.br

Foto de Marcio MadeiraFoto de Marcio MadeiraFoto de Marcio MadeiraFoto de Marcio Madeira