Renner: Preview Outono-Inverno 2010

11 02 2010

A Renner convidou sete stylists para coordenar peças da coleção de inverno 2010, que chegará as lojas a partir de março. Em uma iniciativa acertada, cada stylist criou três looks em cima de cada etiqueta da loja (Request, Marfinno…). Todos os looks fizeram parte da divulgação de um evento realizado no MuBE (SP).

Essa iniciativa da loja foi bem legal pra especular o que vai rolar na loja e nas ruas, mas infelizmente a loja só divulgou (ou realizou) fotos em estilo lookbook de um grupo de looks que eu posto aqui, o resto das fotos são tremidas e muitos improvisadas, não ajudaram muito, mas pra quem quer ver é só ir no hotsite. Todos os grupos de looks são bem legais e cheios das apostas para a próxima temporada, além de serem uma aula de como o styling é uma atividade muito importante pra criar imagens e desejos de consumo.

Looks de Ana Strumpf e Gi Macedo

Looks de Rita Lazzarotti e Thiago Ferraz

Looks de Cris e Fernanda (Oficina de Estilo); e Juliano Pessoa e Zuel Ferreira

Nos looks, dá pra ver que a Renner têm todos os estilos (como promete) e traz peças chaves do fast-fashion como as ankle-boots, casacos de couro, micro-sorts (mesmo no inverno), paetê, tacha,s e até coletes de pele falsa (“tendencinha” que eu particularmente não assimilo, mas que não está nessas fotos). Eu gostei mesmo do estilo vintage-folk-boêmio dos stylists Ana Strumpf e Gi Macedo.

A Renner fez uma coisa que todas as lojas de departamentos precisam investir e já. Se marcas menores conseguem fazer lookbooks com determinadas coleções, por que Renner, C&A e Riachuelo não poderiam. Acho esse tipo de divulgação, seja em lookbook com modelos ou em still, é muito bacana pra despestar o desejo de consumo de um público que busca informação de moda. Quem sabe assim não teremos em breve o tipo de divulgação que rola nos EUA via  Nitro:licious, um site que na sua maioria, é especialista no que rolam nas lojas de departamento.

Fotos: Lojas Renner.





Dragão Fashion 2009: Novos Eixos!

24 04 2009

Essa foi uma semana de fortes notícias para a moda brasileira: Há pouco saiu a notícia de que Tufi Duek, que vendeu suas 04 marcas (incluindo seu nome) para a AMC Têxtil, saiu da direção criativa dessas empresas, ou seja, se afastou completamente de tudo que envolve a Forum, Forum Tufi Duek, Tufi Duek e Triton. A outra notícia é de que a partir de julho (e em um contrato de 10 anos) o diretor criativo da São Paulo Fashion Week, Paulo Borges, também será o diretor do FashioRio, segunda maior semana de moda do país. Resumindo, as duas maiores fashion-weeks do país estarão a partir de agora unidas. Como, ainda não se sabe.

A união dos dois calendários mais bombados da moda brasileira com certeza irá fortalecer o eixo rio-sp e os estilistas que lá transitam, mas por outro lado, mesmo com a confirmação dessas semanas como as principais difusoras de tendências e geração de negócios, há alguns meses já venho percebendo como alguns eventos regionais vieram mais fortes e melhor organizados e como existem marcas que optam por mostrar seus trabalhos, por questões estratégicas ou apenas financeiras, apenas durante essas semanas que acontecem em algumas capitais do país.

Já falei do Santa Catarina Moda Contemporânea (que é mais experimental), temos também o DonnaFashion, que aconteceu Florianópolis e Porto Alegre e ainda teremos o Capital Fashion Week, de Brasília. Mas vim aqui hoje pra falar do Dragão Fashion, evento que comemorou 10 anos de existência entre os dias 05 e 08 de março.

Desde seus primeiros anos acompanho o Dragão por se tratar de um eixo da moda que ainda é pouco reconhecido, o da indústria nordestina, e esse evento mostrou o amadurecimento da produção e de muitos criadores locais. Decidi dividir minhas impressões em dois posts. Deixo para depois os novos criadores e nomes da região e fico agora com três marcas consideravelmente grandes do segmento de jeanswear que optaram em mostrar seus trabalhos apenas durante o evento: King55, Handara e Osmoze.

King55 - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoKing55 - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoKing55 - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoKing55 - Dragão Fashion 2009 - Divulgação

King55

Decidi falar dessas marcas pois elas me mostraram muito bem como digerir as tendências e fazer coleções comercias mas bem antenadas, pois tem mais tempo para traduzir as referências apresentadas no Rio e em São Paulo, por exemplo.

A King 55 (São Paulo) trouxe aquela mistura punk-street-80 que ainda faz a cabeça de muita gente, sem o over de estampas do passado e com texturas interessantes. O óculos tipo ray-ban colorido que todo moderninho têm ou quer consta, e a legging dourada ou pink à la american apparel, que a gente já vê até em loja de departamento, tinha que constar com certeza.

Saindo desse universo ‘legging dourada com macacão e ombreira’ entramos agora numa outra onda que tá pegando: o étnico-folk-com-um-pouco-de-cowboy. É isso mesmo, a Handara, confecção de Fortaleza mas com boa distribuição nacional, misturou tye-die, xadrez, lenços “meio” palestinos, botas, franjas e chapéus com os jeans da sua marca e mostrou como essas referências ainda têm muito chão no mainstream e até fica legal quando a marca mistura tudo mesmo e pronto, deixando tudo mais urbano.

Handara - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoHandara - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoHandara - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoHandara - Dragão Fashion 2009 - Divulgação

Handara

Outra marca que mostrou seu trabalho em Fortaleza é a Osmoze, do Paraná, que contratou a modelo Izabel Goulart pra estrear sua campanha e têm planos de expandir seu mercado para consumidores mais abastados. Infelizmente, das três coleções que falo aqui (e percebam que King e Handara são voltadas para um público mais ‘massificado’) a Osmoze fez a mais fraquinha, por ser comercial até demais. O conjunto de chapéus-tiaras-colares-e-cintos querendo fazer um estilo mais folk não levantaram os looks, que tinham calças de cano baixo pras meninas e meninos e alguns tricôs básicos  que até funcionam. Mas sei lá, faltou sal em tudo. O que valeu mesm foi a iniciativa de apresentar sua coleção em uma semana de moda. Com o tempo a marca pode (e deve) arriscar mais.

Osmoze - Dragão Fashion 2009 - DivulgaçãoOsmoze - Dragão Fashion 2009 - Divulgaçãocbastosgsw@hotmail.comOsmoze - Dragão Fashion 2009 - Divulgação

Osmoze

Pelo que vimos aqui, pelos menos nas marcas de jeanswear, é que nesse inverno que vêm chegando com tudo (pelo menos por aqui por São Paulo) folk/étnico e punk/80 caminham juntos, não tão juntos assim,  mas na cabeça da maioria dos consumidores, e é por isso que essas marcas apresentaram suas coleções dentro dessas referências. Fica pros próximos dias um outro tipo de olhar, os dos jovens criadores, que nessa edição do Dragão Fashion trouzeram algumas boas surpresas.