Duas coleções, uma marca.

15 03 2010

Pra gente compreender perfeitamente a diferença entre uma coleção de passarela e uma coleção comercial, e como isso é parte do mercado, eis o caso Espaço Fashion.

Coleção de Passarela – Fashion Rio Out/Inv. 2010

Coleção Comercial – Park Fashion Brasília





Max Azria: BCBG, Hervé Legér e Miley Cyrus

16 09 2009

As semanas de moda em Nova York (sim, são duas, Mercedez-Benz e MAC & Milk), geram uma infinidade de desfiles que dá até canseira de ver… Um dos nomes que me chamou a atenção na cobertura dos sites foi o do estilista Max Azria, que está por trás da Maz Azria, BCBG Max Azria e Hervé Legér (marca que ele adquiriu em 1998).

Max Azria é um tunisiano naturalizado francês. Sua carreira estorou em 1989, quando o estilista já estava morando nos Estados Unidos e lançou a BCBG, sigla que surgiu a partir da expressão “bon chic, bon genre” e que hoje têm seu posto no hall das importantes marcas de moda. Seu nome voltou aos spots nos últimos com o bem-sucessido retorno da marca Hervé Legér, onde Max também assina as coleções. O sucesso todo é por causa do vestido bandage, criado pelo estilista Hervé Legér na década de 80, e “relançado” e “reeditado” por Max Azria nas últimas temporadas, tornando-se uma das peças-fundamento desse final de ano (até já vi uma vitrine toda de bandages no Bom Retiro, semana passada aqui em São Paulo).

Calma que o bandage vem daqui a pouco, agora vamos comentar algumas imagens da marcas que levam o nome de Max Azria, a Max Azria Collection e a BCBG Max Azria.

Max AzriaBCBG Max Azria

Enquanto a marca Maz Azria têm um ar mais adulto e uma silhueta mais solta do corpo, a BCBG é mais girlie e justinha. Nas fotos, Max Azria faz um blazer de pegada punk, mas totalmente classudo para sua Collection (Foto 01) e na BCBG são lindos os vestido em tons cítricos e recortes em tons de pele (Foto 02).

Max Azria - NYSpring2010BCBG Max Azria - NYSpring2010

Em um momento coisa de mãe e filha, Max Azria (Foto 01) e BCBG (Foto 02) utilizam construções e estamparia para dar uma fluidez visual aos vestidos.

Max Azria - NYSpring2010BCBG Max Azria - NYSpring2010

Nas duas marcas, o trabalho com moulage, drapeados e dobraduras é um dos pontos fortes. Enquanto Max Azria (Foto 01) apresenta apenas tecidos lisos na coleção, em tons neutros, BCBG explora a mistura de estampados e lisos em tons flúor (Foto 02).

BCBG Max Azria - NYSpring2010Herve Leger - NYSpring2010

O vestido bandage, feito de tiras, quase dá uma pinta no desfile da BCBG (Foto 01), mas é no desfile da marca Hervé Legér que ele aparece (Foto 02),e com certeza, já que foi lá que foi criado, mas Max Azria traz novas roupagens pra fazê-lo ser sucesso até o verão americano de 2010.

As tiras que Max Azria desenhou para Hervé Legér têm bordados, tingimentos tye-die e vêm até em jeans (mas não rolou muito). Os processos de entrelaçamento e posicionamento dessas tiras é que dão um renovada no look coladinho que é bem a cara dos anos 90. Dá uma olhada nas fotos abaixo pra ver o trabalho super bacana de uma das peças do desfile.

Herve Leger - NYSpring2010Herve Leger - NYSpring2010

Pesquisando na internet sobre o estilista, descobri que neste ano Max Azria se amigou com a estrela teen Miley Cyrus (é, difícil de acreditar), e ela o convidou para uma parceria com a rede de lojas Walmart. A coleção Miley Cyrus & Max Azria está disponível atualmente, dá pra olhar algumas peças pelo site gringo do Walmart.

mileycyrus&maxazria

Definitivamento Max Azria é um homem criativo. Desenhando, com a supervisão de sua mulher Lubova, coleções para as marcas Max Azria, BCBG, Hervé Legér, além de outras marcas como BCBGeneration, BCBGirls, MAXRave, ainda sobra espaço pra colaborar em uma coleção teen com Miley Cyrus (e posar na foto). Isso sim é prospectar novos mercados.

———-

Fotos: nymag.com





NY – Rosa Chá por Alexandre Herchcovitch. A Estréia.

12 09 2009

Foi na última quinta, dia 10.09, que aconteceu a aguardada estréia de Alexandre Herchcovitch no comando criativo da Rosa Chá , durante a Semana de Moda de NY. Todo mundo estava curioso para conhecer a coleção Resort que a empresa deixou nas mãos de Alexandre, e o resultado foi bem coordenado e comentado, mas como sempre, o frisson fica mais na imprensa brasileira. Para essa, que foi a primeira coleção de beachwear assinada por Herchcovitch, não houve um tema específico, mas várias referências ao histórico da Rosa Chá e um estudo de construções de lingerie que permearam todo o desfile.

(e só clicar nas imagens para ampliar)

Rosa CháRosa CháRosa CháRosa CháRosa Chá

Foram 34 looks onde p&b foi maioria, seja em poás e listras, e o bojo de sutiã também foi vedete. O estilo da praia de Alexandre Herchcovitch é inteligente, com proporções que agradam várias silhuetas, um jogo se sensualidade através de elementos de estilo e não da exibição do corpo, e uma determinação para criar um guarda-roupa completo a partir de sua visão. Admito que não gostei muito dos macacões, e do excesso de bolsas de mão (queridinhas do estilista), mas a coleção teve ótimos momentos.

1314 (1)Rosa CháRosa CháRosa Chá

Meu momento preferido do desfile foram os looks em jeans. Além de uma lavagem linda, os looks tinham traçados e recortes e misturavam seda ou lycra (as costas eram ótimas). Adoro tudo: a camisa com botões e gola deslocados, os vestidos justinhos e o maiô com abotoamento frontal.

Rosa CháRosa CháRosa CháRosa CháRosa Chá

Esse talvez seja o momento mais comentado, por que deu um gás nas cores do desfile. Tiras trançadas em verde limão, amarelo e laranja criaram um conjunto de peças cheias de bossa, mas sem os excessos do “beach couture” que muito estilista brasileiro insiste.

Rosa CháRosa CháRosa CháRosa CháRosa Chá

No geral, o desfile foi bastante comportado nos biquínis, bem ao gosto internacional, chegando até aos caleçons (hot pants), mas meus biquínis preferidos são os mais curtinhos, com um jeitinho nem comportado demais mas também nem um pouco vulgares. Os bojos de sutiã são a referência maior dos tops, mas que em algumas peças ganharam um jogo de sobreposição com outros formatos que deu certo. Outra coisa legal são a pequenas correntes nas barras das calcinhas listradas, literalmente “resort details”.

Bom, Herchcovitch fez sua estréia sem grandes arroubos, mas com concisão e estilo. Apesar de ter agradado aos jornalistas, o resultado das vendas dessa coleção é que irá dizer mesmo o que representa essa mudança de estilo para o Grupo Marisol. Herchcovitch trouxe uma outra perspectiva para a Rosa Chá, e isso é inegável, resta saber como esse olhar será aceito pelo consumidor da marca. Como citou Alcino Leite Neto no Última Moda:

“Sai o requintado barroquismo de Slama e entra o pop exuberante de Herchcovitch.”

———

Fotos: nymag.com

———





Matthew Williamson para H&M

7 08 2009

A coleção que o estilista Matthew Williamson desenhou e lançou em abril na rede de lojas H&M já tá quase esgotada em mais de 1.000 pontos de venda da rede, mas eu tô postando aqui no blog algumas peças por que eu achei a coleção linda, bem completa e, tcharãn, vou ganhar um moletom masculino (o penúltimo das fotos)…

0318-matthew-williamson-x-hm-090318-matthew-williamson-x-hm-12

matthew-williamson-x-hm-su09-women-37matthew-williamson-x-hm-su09-women-38matthew-williamson-x-hm-su09-women-39

matthew-williamson-x-hm-su09-women-13matthew-williamson-x-hm-su09-women-35matthew-williamson-x-hm-su09-women-23

matthew-williamson-x-hm-su09-men-08matthew-williamson-x-hm-su09-men-12

matthew-williamson-x-hm-su09-men-11matthew-williamson-x-hm-su09-men-15

Tudo bem que neste mês tivemos Reinaldo Lourenço para C&A, mas infelizmente as lojas de departamento brasileiras deveriam apoiar mais estilistas  em seus lançamentos, além é claro de oferecer para o público coleções muito mais completas. Todas as iniciativas brasileiras até hoje foram tímidas (Raya de Goye, Sommer e Mario Queiroz já lançaram peças em lojas de departamento, você lembra?). Deve ser por isso que nenhuma foi sucesso absoluto de vendas…






São Paulo Fashion Week:O Velho e o Novo

26 01 2009

(Este post está sendo escrito novamente, o WordPress bugou e eu perdi tudo)

 

A São Paulo Fashion Week começou (e já acabou). Foi uma semana de coleções cinzentas como a paulicéia que fez aniversário ontem, e apesar da temática do evento ser ‘brasileirismos’, com direito a exposição sobre Carmen Miranda (odeio estar longe), outra inspirada no ícone ‘smile’ (não entendi muito) e boléias de caminhão decorando os corredores, muitos estilista preferiram ir a Berlim, Holanda, Rússia e Escandinávia, tornando tudo mais brasileiro-miscigenado ainda.

Durante toda a semana eu fiquei pensando muito sobre um assunto: a questão do ‘velho’ e do ‘novo’ no mundo da moda. Primeiro começando por esses elementos de brasilidade que ainda dão muito caldo, como citou o Chiqueiro Chique (no Flickr da Marina também têm algumas fotos), fazendo nossa imagem de Brasil pelo mundo.

Durante o segundo dia, foi Ronaldo Fraga que nos fez pensar escalando para sua coleção apenas idosos acima de 70 anos e crianças pequenas pra falar sobre o tempo, sobre a imagem de corpo e idade que o mercado constrói incalsavelmente, sobre o efêmero da vida como um risco de giz. Foi um novo ‘olhar’ do estilista para o mundo da moda.

Ronaldo Fraga Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brRonaldo Fraga Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brRonaldo Fraga Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brRonaldo Fraga Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.br

Ainda no segundo dia, Alexandra Farah (do FilmeFashion) fez uma coluna para o IG com o título “fast-fashion dá lugar ao slow-fashion“. A matéria foi instigada por um texto do NY Times que fala como as ‘modas’ andam demorando muito pra mudar. Os óculos brancos, os paetês, as tachas… tudo já anda por aí há muito tempo, e parecem que ainda vão durar mais ainda. Será que nesses tempos de ‘banda larga’ não somos nós que andamos com pressa demais? Bom, o que nos resta é ver os paetês deformados de Alexandre Herchcovitch (e em versão mais clássica por Wilson Ranieri); além  das franjas à gaucha da Forum Tufi Duek e o efeito “franjado” da Osklen.

Herchcovitch Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brWilson Ranieri - Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brForum Tufi Duek  Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brOsklen Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.br

Dessa forma, pensando nesse velho/novo que caracteriza a moda e ‘assombra’ alguns estilistas, influenciando no ‘tal dna da marca’ (como no post aí embaixo), foi no terceiro dia do SPFW que o melhor lado dessa história deu as caras. Foi a Huis Clos, que em tempos de calças fofas-largas e macacões quadrados em tudo que é desfile (e isso é a cara da marca), surpreendeu e trouxe pelas mãos de Sara Kawasaki a coleção mais sexy e refinada da semana, mostrando como nada é mais gostoso do que renovar o repertório de vez em quando. Quem diria, a Huis Clos têm a calça skinny e o mini-tomara-que-caia mais elegantes da estação.

Huis Clos Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brHuis Clos Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brHuis Clos Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.brHuis Clos Inverno 2009 - Foto Charles Naseh - chic.com.br





FashionRio: O tal “DNA da Marca”…

19 01 2009

Identidade de marca é o quê? Renovar um pequeno repertório ou criar um repetório maior ainda?  Talvez fazer o que sabe melhor, talvez pegar aquela modelagem do acervo ou quem sabe repetir aquela “combinação que vende”. Ter identidade seria então repetir imagens, copiar a si mesmo? E o consumidor, não quer o novo? Será mesmo que ele se importa com esse tal “DNA da marca”?

Bom, muitos seriam os caracteres pra falar desse assunto mas pra começar abrindo a questão ficam algumas imagens do Fashion Rio que acabou na última sexta – e imagens de desfiles das mesmas marcas em estações anteriores – pra mostrar que existem muitos lados nessa mesma moeda do negócio-moda.

 

Maria Bonita Extra - Inverno 2009 - erikapalomino.com.brMaria Bonita Extra - Verão 2009 - erikapalomino.com.br

Maria Bonita Extra –  Inverno 2009 – Verão 2009

 

Juliana Jabour - Inverno 2009 - erikapalomino.com.brJuliana Jabour - Inverno 2008 - erikapalomino.com.br

Juliana Jabour – Inverno 2009 – Inverno 2008

 

TNG - Inverno 2009 - erikapalomino.com.brTNG - Inverno 2008 - erikapalomino.com.br

TNG – Inverno 2009  – Inverno 2008

 

Cantao - Inverno 2009 - fashionrio.com.brCantão - Inverno 2008 - erikapalomino.com.br

Cantão – Inverno 2009 – Verão 2008

 

Redley - Inverno 2009 - erikapalomino.com.brRedley - Inverno 2008 - erikapalomino.com.br

Redley – Inverno 2009 – Inverno 2008

Acaba o FashionRio, começa a São Paulo Fashion Week.